06.03.2013

Hoje acordamos para dar adeus a uma figura importante no cenário musical brasileiro. Um poeta que eternizou inúmeros momentos da minha vida e de muitos outros da geração. Não era fã, mas o admirava. Não como pessoa, mas como músico. Adeus, Chorão!

Termino com o trecho de um texto da Martha Medeiros: “Morrer é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça.”

Imagem

 “Viver para ser melhor também é jeito de levar a vida.”

Anúncios

Xáneu Nº 5 – O Teatro Mágico @ Itáu Cultural, São Paulo

“Enquanto pessoas perguntam por que, outras pessoas perguntam por que não? Até porque não acredito no que é dito, no que é visto. Acesso é poder e o poder é a informação. Qualquer palavra satisfaz. A garota, o rapaz e a paz quem traz, tanto faz. O valor é temporário, o amor imaginário e a festa é um perjúrio. Um minuto de silêncio é um minuto reservado de murmúrio, de anestesia. O sistema é nervoso e te acalma com a programação do dia, com a narrativa. A vida ingrata de quem acha que é notícia, de quem acha que é momento, na tua tela querem ensinar a fazer comida uma nação que não tem ovo na panela que não tem gesto, quem tem medo assimila toda forma de expressão como protesto.”