6 Motivos para amar (ou não) “Meu Namorado É um Zumbi”

E aí, gente… Eu sei que eu sumi daqui e fiz um último post bem aleatório, mas não queria deixar o blog largado. Ah! Até ouvi reclamação por falta de post. O problema é, que eu não imaginei que a volta às aulas iria me distanciar tanto assim do blog. E só para deixar bem claro, eu concordo com cada ponto do último post. Para mim, O Teatro Mágico é uma das bandas mais incríveis do mundo, mas isso é coisa para outro post.

Enfim, estou com esse post pré-montado na cabeça desde que eu saí da sala do cinema, com os meus amigos (eles foram obrigados e saíram assim do cinema), no fim do carnaval e imagino que a essa altura do campeonato muita gente já assistiu ao filme. Ainda assim, sou insistente e farei o post para a galerinha que ainda não viu.

Imagem

1. O filme passa uma mensagem bem legal

Apesar de uma América destruída pela guerra e pelo colapso social, “R” (Nicholas Hoult) e Julie (Teresa Palmer) nos mostram que sempre vai existir a possibilidade da mudança, que só dependemos de nós mesmos para mudar qualquer coisa. O mundo é o que fazemos dele, basta ter um pouquinho só de  amor com o próximo!

2. Tudo em um só

Pelas críticas que eu andei lendo antes de assistir ao filme e pelas minhas conclusões um dos pontos altos do filme é que ele pode ser aquela comédia romântica bem água com açúcar, que deixa as pessoas com sorrisinhos bobos, mas tem as cenas de aventura e luta entre zumbis, esqueléticos e humanos.

Imagem

3. Um zumbi bastante diferente

“R”, apesar de ser um zumbi, consegue pronunciar algumas sílabas. Não se lembra de muita coisa da sua vida, mas sente saudades e até sonha. Quando eu vi o trailer pela primeira vez a minha reação foi totalmente negativa, mas depois eu pensei bem e lembrei que foi a mesma coisa com o vampiro brilhante de crepúsculo, que eu (desculpa, sociedade) sou apaixonada. Além do mais, Nicholas Hoult interpreta o zumbi e isso nos leva ao tópico 4.

4. Nicholas Hoult who?

É um ator e modelo britânico. Interpretou Tony Stonem nas duas primeiras temporadas de Skins (♥), mas vocês já devem tê-lo visto em X-Men: First Class, Fúria de Titãs, Mad Max, entre outros menos conhecidos. O cara tem tudo para ser um desses queridinhos da mídia e foi um dos meus incentivos para ver o filme.

5. Trilha sonora mais do que incrível!

Não é legal quando você está vendo um filme e começa a tocar aquela música que você gosta? Ou quando você conhece uma música legal por causa de um filme mais legal ainda? Tenho certeza que isso não aconteceu só comigo. A trilha sonora desse filme vai do pop até as músicas antigas do papai ao rock. Eu sou uma completa apaixonada por música e já conhecia algumas das que tocam no filme e as que eu não conhecia, só me fizeram querer a trilha sonora completa logo.

6. O filme é baseado em um livro

Eu sei que já é tão normal os filmes serem baseados em livros, mas vale a pena citar isso aqui. Eu ainda não li e nem encontrei em nenhuma livraria próxima o livro “Sangue Quente”, mas imagino que seja tão bom quanto o filme. Aguardem por uma resenha sobre o livro!

Imagem

Ufa! Acabei. Esses foram os motivos que me fizeram apaixonar pelo filme e sair do cinema com vontade de voltar lá e ver mais uma vez. Eu até tentei convencer o meu primo a assistir de novo no aniversário dele, mas não consegui e nós vimos “Inatividade Paranormal” (ECA!). Por hoje é só, pessoal!

Xáneu Nº 5 – O Teatro Mágico @ Itáu Cultural, São Paulo

“Enquanto pessoas perguntam por que, outras pessoas perguntam por que não? Até porque não acredito no que é dito, no que é visto. Acesso é poder e o poder é a informação. Qualquer palavra satisfaz. A garota, o rapaz e a paz quem traz, tanto faz. O valor é temporário, o amor imaginário e a festa é um perjúrio. Um minuto de silêncio é um minuto reservado de murmúrio, de anestesia. O sistema é nervoso e te acalma com a programação do dia, com a narrativa. A vida ingrata de quem acha que é notícia, de quem acha que é momento, na tua tela querem ensinar a fazer comida uma nação que não tem ovo na panela que não tem gesto, quem tem medo assimila toda forma de expressão como protesto.”

Domingo, 15:19

Estou entediada. Cansada. Morrendo de calor, principalmente. Me pergunto quando esse calor vai diminuir? Será que no outono a temperatura vai diminuir? Com esse clima louco do Rio de Janeiro… Não dá pra estudar no calor, sério. Por falar em estudar… Hoje acaba a minha semana de paz e amanhã começa tudo de novo. Fala sério! Não gosto de acordar 5:30 AM e ir para a escola estudar certas coisas que eu detesto e ouvir a palavra vestibular milhões de vezes em menos de 50 minutos. Não gosto dos professores que ficam desencorajando os meus amigos, os futuros médicos. Nenhum deles me coloca medo. Ok, isso é mentira. Só um. Mas não importa tanto assim. Vou passar para a faculdade de Design e ser feliz. Não importa se vai ser esse ano ou no outro. Não importa. Não quero ser médica, nem historiadora, nem advogada, nem qualquer outra coisa que eu não possa ser livre para usar a minha criatividade. Não sei nem se quero ser adulta. Gosto de ter 16 anos, mas não gosto muito das regras que preciso seguir. É, prefiro continuar crescendo mesmo. O mundo ainda tem muita coisa para me mostrar. O que eu pretendia no começo desse texto? Não lembro. Não sei se pretendia algo também. Está muito calor e isso me tira do estado racional.

Must Have: Denim Shirt

Oi! Se tem uma peça que eu amo e acho que toda mulher deveria ter no guarda-roupa é uma denim shirt (aka: camisa jeans), sério. É bem básica e isso facilita muito a montagem de qualquer look.

Fui direto no google atrás de algumas famosas e encontrei uma quantidade gigantesca de fotos. Ou seja, se você está lendo esse post e não tem uma, acho uma boa começar a pesquisar preços e tal. Dica!

ImagemAlexa Chung e Ashley Greene resolveram deixar as pernocas de fora, já Demi e Drew Barrymore apostaram nas saias. Há de convir, uma das minhas opções favoritas.

ImagemKristen fez um look bem boyfriend mesmo, começando pela escolha da calça. Lindsay Lohan  faz parte do grupo que gosta de deixar as pernas de fora, assim como a Miley, que foi de bota. Olivia Palermo escolheu usar jeans com jeans e quebrou um pouco esse jeans do look com uma sapatilha nude.

Imagem

Depois da pesquisa pelas fotos de famosas usando denim shirt, eu corri pro Polyvore e montei alguns looks com o meu jeitinho, mas não podia demorar muito porque já tinha gente (bota a cara, Nathalia) cobrando o post do dia, que só é sobre moda por causa dela. Porém, eu poderia passar horas e horas lá só pela infinidade de opções.

Bom, essa foi a dica de hoje e não tinha como ser mais básica. Até a próxima.

São Valentim, Paperman e corações cibernéticos contagiantes

Quem viu uma porção de corações espalhados pela internet hoje? Você quer saber o porquê disso? Hoje, em Portugal e muitos outros países, é celebrado o dia de São Valentim. Um bispo que foi contra as ordens do imperador romano Cláudio II de abolir o casamento e acabou sendo mandado para a forca.

Então, é quase impossível não se contagiar com todo esse romantismo excessivo espalhado pelas redes sociais. Por esse motivo eu vou fazer a minha parte no meio dessa fofura toda e compartilhar um dos melhores curtas que eu já vi e que combina totalmente com a vibe de hoje.

Paperman, foi lançado em 2 de Novembro de 2012 pela Disney e concorre ao Oscar de Melhor Curta-metragem de Animação. Apesar de seus 6 minutos e 35 segundos de duração carrega uma grande mensagem. George, o protagonista, tenta se conectar com a sua suposta alma-gêmea através de aviões de papel e é nessa descoberta do amor que ele percebe que a vida pode ir muito além do cinza que a cidade grande nos oferece.

Oi (?)

Não sei nem como começar um post, mas com o tempo eu aprendo. Certo? Também não sei quantas pessoas virão aqui para ler o que eu tenho a dizer, mas por tantas vezes ensaiei em criar um blog e acabei desistindo por pensar que no fim eu não teria tempo para atualizar ou acabaria largando o blog, assim como fiz com o twitter, tumblr e outras redes sociais. Enfim, aqui estou na tentativa de não abandonar mais alguma coisa e pretendo não falhar dessa vez.

Até  o próximo post,
Camila.